20160104Alstom-GEO SITE Sul repudiou ontem, em nota de imprensa, a intenção demonstrada pela multinacional General Electric (GE) de encerrar a fábrica que tem em Setúbal. O sindicato tem uma reunião agendada com a administração e vai depois discutir com os trabalhadores eventuais formas de luta.
4.1.2018

Estão em causa não 200 postos de trabalho, como foi anunciado pela GE, mas sim cerca de 400, pois é desta ordem a quantidade de trabalhadores que laboram diariamente na fábrica e em empresas que trabalham para a GE.

Esta pretensa intenção de fechar a fábrica é, para o SITE Sul, muito estranha. Em 2013, a então Alstom Portugal, agora GE, recebeu apoio financeiro do governo PSD/CDS e do AICEP, para investimentos, modernização e aquisição de nova maquinaria e para a criação de postos de trabalho.

Em Março de 2017 foi anunciado pela administração que existia um grande plano de trabalho previsto para 2018.

Em Outubro de 2017, o Governo (através de um despacho assinado pelo ministro da Economia e o secretário de Estado da Internacionalização) decidiu a resolução do contrato e a devolução do incentivo financeiro que fora pago à Alstom (valores acrescidos de juros), o que o sindicato admitie que pode ter tido peso na decisão agora anunciada pela GE.

Esta é uma fábrica de referência nacional e internacional na metalomecânica pesada e na produção nacional, com mão-de-obra qualificada, importante nas exportações e na manutenção de postos de trabalho no Distrito e Concelho de Setúbal, pelo que o SITE Sul exige que o Governo interceda junto da GE para travar este processo, tendo em conta todas as condições materiais e humanas que existem para a fábrica continuar a funcionar.

Para o próximo dia 19, pelas 9h30, está marcada uma reunião do sindicato com a administração da GE. Nos dias seguintes, o SITE Sul vai convocar os trabalhadores para, em plenário, decidir as formas de luta que forem necessárias para travar e alterar a intenção da GE de fechar a fábrica de Setúbal.

 

Ver também:
- General Electric Power prepara-se para cortar 200 postos de trabalho em Setúbal (Lusa no DN, 7.12.2017)
- Comunicado de imprensa da General Electric (7.12.2017)
- Perguntas apresentadas no Parlamento ao Ministério da Economia e à secretaria de Estado da Internacionalização, referindo declarações da administração aos deputados, em Março, sobre o futuro da fábrica