20180205silva peneda jnSão «inaceitáveis e intoleráveis» as «dissertações ofensivas, insultuosas e reaccionárias de Silva Peneda que, mais uma vez, dá voz aos interesses da direita, do patronato, das grandes empresas e do grande capital, contra os trabalhadores», afirma-se numa nota em que a CGTP-IN responde à «carta-aberta» do ex-ministro do Trabalho de governos do PSD e de Cavaco Silva.
7.2.2018



No texto, aprovado dia 5 na Comissão Executiva da central, assinala-se que aqueles interessados são «os mesmos que, tal como ele, defendem a continuação de uma legislação que torna os despedimentos mais fáceis e baratos, desregula os horários para pôr os trabalhadores a trabalhar mais e a receber menos, procura substituir a contratação colectiva pela negociação individual para cortar direitos e reduzir salários, generaliza a precariedade para aumentar a riqueza de uns tantos à custa da exploração e do empobrecimento de muitos».

Perante «uma situação que leva a maioria da sociedade portuguesa a reclamar a urgência da revogação das normas gravosas da legislação do trabalho», «esta é a questão de fundo que, em simultâneo com a coerência desta central sindical, a sua natureza de classe e os princípios que norteiam a sua acção e intervenção, preocupa e irrita Silva Peneda, a direita e o grande patronato».

Ver também:
- Resposta publicada no sítio da CGTP-IN
- Resposta em ficheiro pdf