20180526 SoaresDaCosta arquivoArrasta-se o cumprimento do compromisso de pagar aos trabalhadores, no quadro de um PER sem desfecho à vista, enquanto se sucedem leilões de máquinas e ferramentas. Na segunda-feira, dia 28, os trabalhadores da Soares da Costa voltam a concentrar-se na entrada dos estaleiros.
26.5.2018



A decisão desta próxima jornada de luta, com início marcado para as oito horas (Rua dos Mourões, 580, São Félix da Marinha, Vila Nova de Gaia) foi tomada no plenário de quinta-feira, dia 24.

Como explicou o SITE Norte, ao divulgar à comunicação social a decisão e os motivos da luta, os trabalhadores viram chegar ao fim o prazo de 90 dias que começou a contar no dia da homologação do segundo PER (plano especial de revitalização), a 19 de Fevereiro, sem que fosse cumprido o pagamento dos salários. No dia 21 de Maio, reunidos em plenário no estaleiro principal da construtora, decidiram manifestar-se continuadamente até que haja uma resolução para as suas vidas.

Há fundados receios quanto ao presente e ao futuro dos postos de trabalho, tendo em conta que sucessivos leilões de bens (máquinas e ferramentas) estão a levar ao esvaziamento das condições para trabalhar.

No dia 23, quarta-feira, realizou-se uma concentração junto ao Tribunal de Comércio de Vila Nova de Gaia, onde corre o processo do PER II. Além de dirigentes do SITE Norte, do Sindicato da Construção de Viana e Norte e da Comissão de Trabalhadores da Soares da Costa, nesta concentração esteve também o Secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos.

Pelo pagamento das remunerações em atraso e pelo pagamento regular dos salários no último dia útil de cada mês, está convocada greve para todo o mês de Junho.

Ver também:
- Protesto dos trabalhadores da Soares da Costa (RTP, Jornal da Tarde, 23.5..2018)
- Trabalhadores da Soares da Costa acusam a administração de estar a matar a empresa (RTP, 23.5.2018, 15h00)
- Trabalhadores não recebem salários há anos (Abril Abril, 25.5.2018)