20180614Petrogal greveA Comissão Sindical Negociadora da Petrogal manifestou à administração a sua disponibilidade para nova reunião. Ao ministro do Trabalho, a CSN reiterou a necessidade de realização de uma reunião tripartida. No dia 17, vai ser analisada a situação, incluindo a eventual convocação de novas greves.
9.7.2008

 

Num comunicado aos trabalhadores da Petrogal (Galp Energia), após a sua última reunião, a CSN destaca que «é tempo de negociar com seriedade» e adianta que, na próxima reunião, marcada para dia 17, caso não vislumbre indicadores no sentido de um compromisso sério e duradouro  com vista à reposição de direitos e melhoria das condições de vida dos trabalhadores, a CSN continuará a aprofundar a discussão das formas e contornos do desenvolvimento e intensificação da luta e, oportunamente, promoverá plenários gerais de trabalhadores para que estes discutam e deliberem o agendamento de novas greves», pela contratação colectiva e a defesa dos direitos laborais e sociais.

A CSN reafirma que na greve de 11 a 16 de Junho se verificou um aumento da adesão em ambas as refinarias, ficando clara a disponibilidade dos trabalhadores, dos vários locais de trabalho, para a continuidade e intensificação da luta, caso a administração não assuma nas negociações uma postura de seriedade que permita alcançar um acordo duradouro, com reposição de direitos e melhoria das condições de vida e de trabalho de todos.

 

Ver também:
- Comunicado aos trabalhadores da Petrogal (Grupo Galp Energia)
- Ofício dirigido à administração
- Ofício dirigido ao ministro do Trabalho
- Vai intensificar-se ainda mais a luta na Petrogal (22.6.2018)