20190710EDP-progressoesA «solução» que a administração da EDP apresentou no dia 12 não vai resolver nenhum problema e mostra de novo que não há respeito pelos trabalhadores. A indignação vai expressar-se numa forma de luta a curto prazo.
16.7.2019

 

A reagir às manifestações de insatisfação dos trabalhadores mais jovens e em início de carreira, a EDP comprometeu-se a abrir negociações sobre melhorias das condições de progressão. Isto sucedeu em finais de Março, também por insistência da Fiequimetal durante a discussão da revisão salarial.

Finalmente, depois de concentrações junto à sede (a última destas, no dia 10) e outras expressões de descontentamento nos locais de trabalho, a administração apresentou uma «solução» que foi prontamente rejeitada pela comissão negociadora sindical da Fiequimetal.

Em comunicado aos trabalhadores, a CNS explica quanto vale a «meia subida», aplicando a proposta patronal a um exemplo concreto. Esta «solução» não vai resolver problema algum e mostra claramente o respeito que não existe pelos trabalhadores, desde as áreas técnicas até aos quadros. Não se pode aceitar meios aumentos. A falta de valorização profissional não se resolve com migalhas, mas sim com respeito pelos trabalhadores, pelo seu trabalho e pelas suas competências.

As soluções a encontrar nesta matéria devem ter efeito no conjunto dos trabalhadores e não apenas num grupo. De uma empresa com a dimensão da EDP não se pode aceitar abordagens de nivelamento das condições de trabalho por baixo. Não se pode ter soluções avulsas a cada ano, como aconteceu em 2018.

A Fiequimetal não dá este processo como encerrado. Manifestou isso mesmo à Administração e apela a que todos os trabalhadores se mobilizem, para fazerem valer as suas reivindicações.

A postura da Administração vem provar que aos trabalhadores só resta o caminho da luta.

A Fiequimetal vai agora propor aos trabalhadores que manifestem a sua indignação, numa forma de luta cujos contornos serão decididos nos contactos a desenvolver no curto prazo nos locais de trabalho.


Protesto dia 10 junto à sede da EDP


Ver também
- Comunicado aos trabalhadores das empresas do Grupo EDP
- EDP vai ter resposta firme por não honrar compromissos (28.6.2019)