20190819Fectrans camiao arquivo«Há muita luta por fazer, leis para alterar, leis para fazer aplicar, salários e direitos para aumentar», com «o desenvolvimento da luta, da organização e da negociação colectiva», «como temos feito sempre e continuaremos a fazer», afirma a Fectrans, numa resposta a um texto de Raquel Varela no Público.
19.8.2019

 

A resposta da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações foi publicada ontem naquele jornal diário. No sítio da Fectrans na Internet, sob o título «Raquel Varela: Má fé, mistificação ou pura ignorância?», reproduz-se o texto inserido no Público e também um texto mais completo.

A Fectrans acusa a autora de, num artigo de opinião publicado no dia 15, ter deixado bem à vista o ódio à CGTP-IN, apoiando-se em mentiras e omissões que só podem ter origem na má fé, na vontade de mistificar ou numa profunda ignorância da realidade.

Embora tenha surgido a propósito da situação no sector de transporte de mercadorias, esta resposta vale igualmente para refutar afirmações sobre o movimento sindical unitário que são muito repetidas mas não passam a ser verdadeiras por isso.


Ver também
- Raquel Varela: Má fé, mistificação ou pura ignorância? (18.08.2019, Fectrans/CGTP-IN)