20210426Panasqueira greveA greve na Beralt Tin & Wolfram (Portugal), que se iniciou na segunda-feira, dia 26, tem contado com uma adesão fortíssima, acima dos 90 por cento, e ontem houve mais trabalhadores a juntarem-se à luta.
29.4.2021

 
 


Para o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, isto constitui elemento de confiança na luta e um claro sinal para que a administração da empresa concessionária assuma uma postura de resposta ao descontentamento dos trabalhadores e avance com propostas que valorizem os salários e melhorem as condições de trabalho.

Num comunicado que emitiu ontem, a Direcção do STIM saúda todos os trabalhadores que, pela sua coragem, força e determinação, decidiram participar na greve pela melhoria das condições de vida e de trabalho.

Quando a dignidade, segurança e vida estão em causa, não há exclusões e a luta é de todos!

Os trabalhadores vão manter-se unidos, determinados e firmes e vão resistir, para fazer valer os seus direitos, melhorar salários e alcançar condições de vida e de saúde dignas, nesta que é uma profissão de elevado risco e penosidade.

 

Expressões de solidariedade

A luta nas Minas da Panasqueira conta com a solidariedade da União dos Sindicatos de Castelo Branco, do Sindicato dos Trabalhadores do Sector Têxtil da Beira Baixa e da Direcção Regional de Castelo Branco do STAL, que enviaram saudações.

No dia 5 de Maio, pelas 15h, com os trabalhadores da BTW(P) estarão a secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, e o coordenador da Fiequimetal, Rogério Silva.

A greve de duas horas diárias, para todos os trabalhadores, abrangendo também o trabalho suplementar, prolonga-se até 8 de Maio.

 

Ver também
- Comunicado do STIM (28.4.2021)
- Arrancou em força a greve nas Minas da Panasqueira (26.4.2021)