20220509AmarsulOs trabalhadores da Amarsul manifestaram-se hoje, do Laranjeiro até à Cova da Piedade, e reuniram-se em Plenário Geral à frente do chalé que acolhe a presidência da Câmara Municipal de Almada, a quem foi dirigida uma resolução, na qualidade de accionista da empresa de recolha e tratamento de resíduos.
9.5.2022


Esta jornada, em que participou a secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, deu seguimento à decisão tomada nos plenários de trabalhadores realizados a 12 e 13 de Abril.

Organizados no SITE Sul e no STAL, os trabalhadores pretenderam assim mostrar o seu descontentamento, pelo facto de a administração da Amarsul não ter alterado a proposta inicial de aumentos salariais para 2022 (um por cento), e não ter apresentado qualquer proposta de aumento dos subsídios de refeição e de transporte, tal como para atribuição do subsídio de insalubridade, penosidade e risco.

Os trabalhadores vão participar na manifestação nacional que a CGTP-IN convocou para 27 de Maio e vão realizar outras acções de luta em Junho, admitindo recorrer de novo à greve.


Ver também

- Trabalhadores da Amarsul desfilaram em Almada por aumentos salariais (9,5.2022, Lusa in Notícias ao Minuto)

- Semana de greves na Amarsul começou com forte adesão (28.3.2022)

- Depois da jornada em Setúbal haverá greves na Amarsul (4.3.2022)