20221117REN arquivoA Fiequimetal apresentou à administração da REN uma proposta de aumento salarial imediato, para que os trabalhadores possam fazer frente ao constante e incomportável aumento do custo de vida.
17.11.2022

 

De acordo com as propostas discutidas com os trabalhadores, é reivindicado um aumento de 200 euros, no salário-base de cada trabalhador, e uma actualização de 10,11 por cento nas rubricas de expressão pecuniária.

Não é possível disfarçar a dura realidade: a inflação média em Outubro já atingiu 10,1 por cento (18,5 por cento na habitação e 18,6 por cento na alimentação) - como se afirma num comunicado em distribuição aos trabalhadores das empresas do Grupo REN.

Há milhões de euros para poucos, e restam muitas dificuldades para quem trabalha.

É urgente que, a exemplo de outras empresas no território nacional, a REN, como empresa de referência, melhore os salários dos seus trabalhadores, distribuindo assim de forma mais justa os significativos aumentos de resultados que está a obter este ano (mais 19,1 por cento nos primeiros nove meses deste ano, em referência a período igual de 2021).

 

Outras matérias pendentes

Considerando o aumento salarial como prioridade absoluta, a Fiequimetal reiterou o seu empenho em continuar a negociar as matérias apresentadas anteriormente à administração, incluindo as progressões na carreira, consideradas de resolução urgente e inadiável, pois esta situação afecta todos os trabalhadores do grupo.

No comunicado lamenta-se a postura da administração que recebeu em 2021 as propostas sindicais concretas sobre essas matérias e ainda não replicou.
A federação exorta todos os trabalhadores a defenderem os seus interesses e a criarem união em torno destes objectivos.

 

Ver também
- Comunicado aos trabalhadores das empresas do Grupo REN (com tabela de valores reivindicados)