EDP-accao-24abr2019Espera-se da EDP que estude a proposta sindical ontem entregue e que, na reunião de dia 19, mostre que quer ir ao encontro das aspirações e reivindicações dos trabalhadores quanto a progressões e aceleração dos inícios de carreira.
13.6.2019

 

Num comunicado aos trabalhadores, a anunciar a entrega da proposta à administração da EDP e informando sobre os seus conteúdos, a Fiequimetal critica o atraso da empresa no fornecimento de elementos necessários para a sua elaboração.

A federação afirma que, da parte da administração, tem havido muita conversa e pouco sumo, notando-se a intenção de só lá para o fim do mês formalizar a sua proposta.

Além disso, pelos sinais que vêm sendo dados, não parece que a empresa pretenda ir ao encontro das legitimas aspirações dos trabalhadores. Nota-se que, por parte da administração, só haverá interesse em mitigar a insatisfação dos trabalhadores mais revoltados, quando se exige outra perspectiva: resolver definitivamente os problemas colocados pela deficiente classificação profissional dos trabalhadores, que não condiz com as suas tarefas e funções.

 

Solução justa para todos

Para a Fiequimetal, deveriam ter sido colocados, no mínimo, na BR4 da tabela salarial todos os trabalhadores admitidos para empresas do Grupo EDP, independentemente de estas estarem ou não abrangidas pelo ACT (acordo colectivo de trabalho, com revisão global publicada em 2014). Esta proposta tem em conta as funções e tarefas que efectivamente desempenham.

Também deveria ter existido uma progressão na carreira de 3 em 3 anos, de forma automática. Por exemplo, um trabalhador admitido há 6 anos terá de ser colocado na BR6 em Janeiro de 2019.

A federação propõe ainda que, nos primeiros 4 graus acima da BR4, a progressão se processe automaticamente de 3 em 3 anos, desde que o trabalhador obtenha pelo menos o nível de adequado na avaliação de desempenho.

A mesma situação se aplicará aos quadros, com as devidas adaptações. A letra de entrada a considerar será a Letra A e a progressão automática será nos primeiros 2 graus a contar desta.

 

Ver também
- Comunicado aos trabalhadores das empresas do Grupo EDP