20190123GrevesFiequimetal arquivoPara exigir que as empresas negoceiem os cadernos reivindicativos aprovados e apresentados pelos trabalhadores e os seus sindicatos (SIESI e SITE Norte), estão a começar acções de luta na Hanon Systems, em Palmela, e na Schmitt+Sohn Elevadores, em São Mamede de Infesta (Matosinhos).
18.3.2019

 

Na Hanon começa hoje uma série de greves parciais, que prossegue nos dias 20, 22, 25, 27 e 29.
Os trabalhadores não aceitam a intransigência da direcção da Hanon (Palmela), que recusa negociar o caderno reivindicativo. Exigem evolução quanto a aumentos salariais, inclusão do tempo de refeição no período efectivo de trabalho e uniformização dos turnos em oito horas, entre outras matérias. Reclamam ainda a reposição de direitos relativos a ausências para consultas médicas e outras equiparadas.

Em defesa da proposta reivindicativa apresentada à gerência, foi decidido realizar concentrações à porta da Schmitt+Sohn Elevadores, a partir de amanhã e por tempo indeterminado, das 12 horas às 13h15. Foi ainda marcada greve para dia 29, das 15 às 17 horas.
A decisão de passar a estas formas de luta foi tomada depois de, no dia 6, a administração ter recusado reunir-se com os representantes dos trabalhadores, para discutir o caderno reivindicativo. Alegou a empresa que só decidirá aumentos salariais de acordo com o que a associação patronal ANIMEE resolver.
Os trabalhadores e o SITE Norte não aceitam esta posição e consideram-na mesmo uma falta de respeito.

 

Ver também
- Comunicado do SITE Norte
- Pré-aviso na Schmitt+Sohn
- Nota de imprensa do SIESI
- Trabalhadores da Hanon Systems avançam com duas semanas de greve (Lusa no Diário da Região, 15.03.2019)